Por dentro da incrível adega subterrânea de Vladimir Putin na Moldávia

22/03/2020 Uncategorized

Existe um mundo subterrâneo espetacular, nas profundezas das colinas próximas a Chisinau, capital da Moldávia, o país menos visitado da Europa. Separada da Rússia pela Ucrânia, a adega estatal de Cricova é o playground pessoal do presidente russo Vladimir Putin. O espaço ostenta o título de segunda maior adega da Moldávia, que fica atrás apenas do detentor do Guinness World Record, nas proximidades de Mileștii Mici. Com 120,7 quilômetros de túneis subterrâneos e labirintos a 76 metros abaixo do nível do mar, as antigas cavernas de calcário do século 15 em Cricova foram convertidas em refúgio de vinhos de luxo na década de 1950.

Os carros, um minitrem vermelho e, de acordo com os membros, até um carrinho banhado a ouro para o presidente Putin quando ele o visita, fazem de Cricova um destino turístico popular. Os visitantes adoram passear pelas ruas reais, equipadas com semáforos e sinais de trânsito e nomeadas como Cabernet e Sauvignon. Toda rua corresponde ao nome do vinho que é armazenado nas paredes adjacentes.

Os 52,6 hectares da vinícola incluem cinco grandes salas de degustação com móveis antigos e madeira esculpida por artesãos moldavos. Entre eles, o European Hall (Salão Europeu) criado para congressos e reuniões de negócios; o salão de degustação Sea Bottom (Fundo do Mar) com teto de pedra calcária verdadeira e sons subaquáticos; o Presidential Hall (Salão Presidencial), onde são realizadas as mais importantes reuniões que incluem dignitários de todo o mundo; o Fireplace Room (Sala da Lareira), criada para jantares íntimos e privados; e o lounge The Big House, projetado para parecer como uma casa tradicional da Moldávia, com acabamento de vigas de madeira.

A vinícola foi fundada quando a Moldávia fazia parte da União Soviética em 1952. Atualmente, produz mais de 150 tipos de vinho, de pinot noir, cabernet sauvignon e merlot a rkatsiteli, aligote e sauvignon. É conhecida como a primeira empresa moldava que fabrica vinho espumante pelo método do monge Dom Pierre Pérignon. Os visitantes dizem que há cinco mulheres que giram manualmente cada uma das 35 mil garrafas todos os dias.

As adegas de Cricova contêm uma notável coleção de vinhos Oenotheque, criada em 1954. A seleção inclui quase 1,3 milhão de garrafas, cada uma com suas próprias qualidades especiais e uma história incomum. Os vinhos foram coletados em todo o mundo e o de maior destaque é o tinto do deserto chamado Easter Jerusalem. Está é a única coleção do mundo que sobreviveu das 400 garrafas originais criadas em 1902. Há também o licor Jan Becher, produzido em 1902 na República Tcheca, contendo extratos de 27 ervas medicinais.

A coleção mais notória da enoteca é a que pertencia ao infame comandante-chefe nazista, Hermann Göring. Ela Inclui quase 2.000 garrafas, com mosel, bordeaux, porto, tokay e chablis. Todos os vinhos foram produzidos a partir de uvas colhidas na década de 1940 e retirados por Göring dos países ocupados pela Alemanha. Após a guerra, os vinhos foram levados a Moscou por soldados soviéticos como um bem militar precioso e foram em grande parte consumidos. O restante da coleção pode ser encontrado agora em Cricova.

Entre os dignitários e líderes mundiais que visitaram a Vinícola de Cricova estão a chanceler alemã Angela Merkel e o vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden. Todo político que visita o espaço recebe a honra de uma seleção pessoal de vinhos renomados com um cartaz personalizado. Putin tem sua própria coleção da bebida em Cricova desde 2002 e agora que o presidente da Moldávia é pró-russo, o país faminto por dinheiro pode se beneficiar de um eventual levantamento de embargo econômico anterior às exportações da Moldávia.

Para os visitantes que desejam conhecer esse incrível mundo do vinho, o melhor pacote são as opções Premium Gold, que incluem tour, além de uma experiência privada de degustação com 11 vinhos. Também estão incluídas refeições gourmet e uma caixa de lembranças com espumante e vinho tinto. O preço total é de US$ 185 por pessoa e o pacote de degustação tradicional custa apenas US$ 65 para cada visitante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *